Os Insights mais legais do curso “Hackeando a Dobra”

Diversas empresas liberaram, durante essa quarentena, cursos online gratuitamente em suas plataformas. Rock Content, Senac, Sebrae, FGV, Faber Castell e a Dobra. Para quem não conhece, a Dobra é uma empresa brasileira que vende produtos feitos de um material parecido com papel, tipo sapatos e carteiras. Já comprei uma carteira deles, que ganharam meu coração com um post-it (um recado fofo na entrega do produto), e por conta disso, comecei a acompanhar a marca no Instagram. Vi várias ações incríveis, uma comunicação muito legal e criativa. Por isso, sempre quis fazer o curso “Hackeando a Dobra” que mostra os bastidores de como eles se estabeleceram no mercado. Então, não podia perder a oportunidade de consumir esse conteúdo.

O curso traz muitos conceitos e ideias principalmente sobre o modelo de negócio de uma startup, marketing digital e gestão empresarial. Acho muito válido para quem quer abrir ou já tem uma empresa e para quem quer ter um negócio consciente. Separei algumas coisas que anotei durante o curso pra compartilhar aqui, mas lembrando que isso foram insights meus, e não é o material próprio do curso. Na plataforma eles disponibilizam todos os slides, as referências usadas e dão os créditos corretamente de onde tiraram cada ideia. Não deixem de conferir diretamente com eles.

1) Propósito acima de tudo, lucro é consequência

Uma das coisas mais legais do curso da Dobra é tudo o que eles falam sobre propósito. Um dos conceitos apresentados é o PTM (Propósito Transformador Massivo), é ele quem deve guiar todas as decisões da empresa. Mesmo já tendo em mente a importância de ter um propósito, isso ficou muito mais concreto durante o curso com as explicações e referências que eles deram. E uma sacada que eu curti bastante também foi: o propósito pode se transformar, crescer e evoluir. Isso me fez refletir bastante, até no lado pessoal!

2) A lógica da abundância

Definitivamente um dos ensinamentos mais enriquecedores foi o conceito que eles apresentaram sobre abundância, que vai diretamente contra contra a prática da escassez. Basicamente, o fluxo seria assim: tem pra todo mundo → acredito que vai ter → colaboro pra criar → aumenta o fluxo → o custo diminui  → incluímos quem não tem pra pagar. Completamente o oposto da escassez. Isso tudo fez ainda mais sentido nesse momento que estamos vivendo, em que muita gente quer estocar coisas. Vale muito a pena refletir sobre isso. Esse vídeo é um bom spoiler do curso, dá uma olhada:

3) Colaboração é muito mais importante do que a competição!

Várias coisas que eles falam têm a ver com colaboração, e isso me abriu os olhos para muitos caminhos. Um dos destaques de ações da Dobra é que eles disponibilizam gratuitamente o modelo da carteira deles aberto para que qualquer pessoa consiga reproduzir. Claro que os concorrentes se aproveitam disso (vou comentar mais depois), no entanto, eles conseguiram gerar um impacto super legal através de uma ação tão “simples”. 

Como? Eles ajudam quem não tem dinheiro, a pessoa – mesmo não comprando – entra para a comunidade da marca, testa o produto e, além disso tudo, eles ajudaram projetos sociais permitindo que reproduzissem o modelo da carteira para vender e arrecadar grana. Foda, né?!

4) Comunidade x Multidão

O curso também explica bem o conceito de comunidade, que está tão em alta atualmente. O tema é bem abordado, e dá pra compreender de uma forma muito simples, se liga.

Comunidade: equipe, clientes, fãs e fornecedores.

Multidão: todos fora da comunidade. 

O objetivo deve ser transformar a multidão em comunidade. E cuidar muito bem dessa comunidade, claro!

5) Empresa consciente

Utilizando o livro “Capitalismo consciente” eles apresentam alguns tópicos para uma empresa ser consciente de fato: propósito maior, cultura consciente, liderança consciente e orientação para Stakeholder. Aqui eles compartilham também alguns exemplos de empresas que se encaixam no conceito. Tipo a Reserva, que a cada peça vendida se transforma em 5 pratos de comida viabilizados para quem precisa. ❤ Vale muito a pena assistir o curso e aprender mais sobre cada um desses tópicos e outros pontos importantes ao redor desse tema.

6) Gestão na Dobra

Outro tópico que eles abordaram durante o curso foi o de gestão empresarial, e aí tem vários conceitos, exemplos e ensinamentos que valem a pena conferir diretamente na fonte. Porém, queria deixar aqui alguns exemplos do que eles fazem para gerenciar a empresa a Dobra:

  • Manual de cultura: um guia de comportamento, ideias e tudo o que envolve a empresa. Isso ajuda na independência do funcionário;
  • Salários e distribuição de lucros iguais: até mesmo para os fundadores. Eles mesmo disseram que vários chefes pedem que os funcionários trabalhem como donos, que se sintam proprietários, mas que não ganham tanto quanto, não é mesmo? Por isso fazem essa distribuição igual pra todos;
  • Reuniões de transparência: por tratarem todos com o mesmo nível, eles compartilham tudo o que foi feito com os funcionários, para que eles saibam o que aconteceu com a grana da empresa;
  • Não tem limite de férias: desde que o trabalho esteja organizado, as pessoas podem tirar quantos dias precisarem. E em períodos diferentes, para que consigam descansar quando for necessário para cada um;
  • Comemorações sem fim: manter o hábito de comemorar cada pequena vitória;
  • Contrata-se pessoas, e não cargos: essa é uma ideia que eu gosto bastante, mas não vi de perto na prática. Acredito muito nisso, que as empresas precisam contratar as pessoas mais pelas características de personalidade e que combinam com a cultura da empresa. E depois encaixar as habilidades técnicas dela no time. E é isso o que eles dizem que fazem, o que acho genial. Fica de lição!

Claro que isso não temos como ter certeza de que tudo é feito e que é ótimo para a equipe, certo? Mas, são ideias muito legais de gestão e que acho super válidas para serem levadas pra frente.

7) Impacto Positivo

Por fim, um dos objetivos deles é gerar o impacto positivo através de tudo o que fazem. E podemos destacar uma ação que parece boba ou até mesmo burra, mas faz todo o sentido com o propósito da marca. Já falei dela aqui, mas quero trazer um outro lado. O modelo da carteira de papel disponível no site, principal produto deles, para impressão, ou seja, qualquer um pode baixar e produzir em casa. Apesar de muitas empresas começarem a copiar só pra gerar lucro, isso não fez com que eles mudassem de ideia. Sendo assim, o time da dobra criou o site www.comocopiaradobra.com.br mostrando tudo que eles devem copiar, além da carteira, para que as empresas entreguem esse impacto positivo também.

Entre os pontos que eles apresentam, é legal destacar a produção local. Eles poderiam terceirizar ou produzir na China, no entanto, valorizam a produção consciente e que esse produto seja sustentável (para o meio ambiente e seres humanos), a reciclagem para descartar os resíduos corretamente e reutilizar o que for possível, embalagens úteis para reduzir a quantidade de lixo, etc.

Bom, isso é um pouco do que aprendi lá no curso da Dobra. Obrigada ao time por ter disponibilizado esse material, ajudou muito a ocupar a minha cabeça durante os primeiros dias da crise e a ter vontade de trabalhar mais no meu próprio negócio. ❤

Alguém aí também fez o curso? O que vocês acharam?

Autor: Camila Mabeloop

Oi, meu nome é Camila Mabeloop. Sou jornalista, paulista, vegetariana e uma típica libriana, cheia de dúvidas. Mas algumas coisas são certas: sou apaixonada por livros, filmes, séries, chocolate e por passar horas CRIANDO.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s